Lua Nova de Balança

Breves notas - Lua Nova 16-10-2020

Como já anunciado no meu último post da lua cheia, a atual lua nova veio mesmo para dar que falar! Acentuações e particularidades da Lunação: Cruz em T Cardinal - Sol e Lua em Balança em oposição a Marte em Carneiro, quadratura a Júpiter, Saturno e Plutão em Capricórnio. O excessivo peso social representado pela energia Capricorniana levanta novamente a sombra dos confinamentos das medidas de austeridade, das restrições às liberdades individuais e dos exageros das regras impostas sem levar em conta as sensibilidades (simbolizadas pelo braço vazio da cruz cardinal em caranguejo, elemento água). A Lunação em Balança tem como palava de ordem, o equilíbrio, a proporção e o sentido de justiça, mas com tantas opiniões e desaguisados torna-se difícil encontrarmos o fio condutor da verdade social, se é que esta existe?! Assim, perante a projeção dos medos associados à pandemia, em que o deus Pã, o dos disfarces, opera a seu belo prazer pregando-nos cada partida, baralhando aquilo que pensávamos que era o socialmente correto, seja no discurso do poder vigente, no de direita ou no de esquerda, o aparato a que assistimos hoje é anedótico, caótico e singular! Um dia é uma coisa, amanhã é outra, tudo é incerto e o “Portugal” continua mergulhado no seu nevoeiro, porque na ausência de uma linguagem que vibre na dimensão da alma, tudo é disperso, nada é inteiro, e cada um terá de aprender a nadar por si se quer chegar a bom porto neste mar de naufrágios! Estamos numa fase do ano para conhecer melhor o outro do qual somos parte. Seja a relação a dois, seja a nossa relação com a sociedade é tempo para procurarmos o equilíbrio entre o designado mundo objetivo e subjetivo. Todos fazemos parte do problema e as soluções nascem também de parcerias e acordos. O que é que a humanidade e o tecido social aprendeu até agora com a pandemia, para que continue a perpetuar o terror e medo do invisível sem ainda conseguir encontrar uma plataforma comum de solução para os principais problemas que assolam a humanidade. Talvez porque a maior parte dos relacionamentos bilaterais assentam no medo ou no exercício de poder de um sobre o outro! Se queremos mudar a sociedade comecemos então por nós mesmo, da democracia representativa à participativa ainda estamos a trilhar os primeiros passos no dealbar da nova Era que desponta. A lunação faz aspetos de trígono e sextil aos nós lunares. O Nó Lunar Norte em Gémeos fala de participação e comunicação com muitos pontos de vista, mas, só quem for capaz de captar o sentido e a unidirecionalidade do Nó Lunar Sul em Sagitário, estará apto para entender o sentido da história e dos diversos cenários que a sociedade, a política e os outros nos querem mostrar. As posições de Vénus em Virgem em oposição a Neptuno acentua a necessidade de ajudarmos os mais desprotegidos, já Mercúrio em Escorpião retrógrado em oposição a Úrano irá procurar encontrar outras verdades para além da superficialidade que trespassa a grande parte dos meios de comunicação. É por isso que privilegio a linguagem cósmica da astrologia, porque ela vai nos dando sinais e símbolos para melhor integrarmos as diversas etapas de evolução humana e social. Provavelmente, nos dois próximos meses iremos assistir a algum despotismo e controle dos órgãos de soberania face ao emergente despertar de muitas consciências que procuram novas formas de inter-relacionamento social mais a insatisfação de muitas outras que já não se reveem no sistema de valores do mundo de hoje. Nas próximas Luas Novas de Escorpião, Sagitário e Capricórnio voltaremos a debruçar sobre os processos de transformação pessoal e social. Luis Resina



Featured Posts
Recent Posts